Archive for the Sem categoria Category

Posted in Sem categoria on 21/10/2016 by nacao
Sempre me pego pensando sobre minhas atitudes. Sempre.
É um hábito corriqueiro que as vezes demanda muito tempo e também muito da minha sanidade mental. Mas não tem jeito, só quem sofre de ansiedade sabe como é absurda a nossa capacidade de pensar em n desdobramentos possíveis de uma simples atitude que você tomou ou uma palavra que você falou. Foda, né?
As vezes acho que é por isso que eu gosto tanto de fumar. Aquele barato que dá de que o mundo entra em slow motion e a sensação de que tudo está em paz e bem chega a ser reconfortante no final.
Paz. É isso que eu tanto tento buscar. Paz e equilíbrio pra que eu interaja da melhor forma possível com todos ao meu redor e seja uma pessoa boa.
Afinal, acho que todo mundo no fundo quer ser bom, né? Não do tipo bobão inocente da vida, mas bom do tipo que faz o bem para pessoas. Alguém que vai deixar uma impressão no seu micro mundo.
Sinto mais uma vez a sensação de que estou novamente estagnado no tempo. Todo dia parece ser o mesmo dia e só o relógio pra me dizer em que mês estamos. Should I stay or should I go? Mas também é tão boa a zona de conforto…
Sei lá.
Hora de mais um café.

Posted in Sem categoria on 09/10/2016 by nacao

Como seria viver a vida em família em um comercial de margarina?
Sair com os amigos e se divertir como o comercial de cerveja.
Amar igual os grandes blockbusters?
.
Queria eu, poder abrir uma lata de refrigerante
e espalhar a felicidade por ai.
Por aqui.
.
A realidade é cruel demais.
Dura, frígida e sofrida
Não é fácil se relacionar com gente diferente de você
não é fácil se relacionar até mesmo com você.
.
Viver é nadar num oceano:
vislumbramos maravilhas,
coisas inenarráveis.
A cada braçada nos tornamos mais fortes
mais prevenidos
para não ter cãibras e se afogar.

Quarta-feira

Posted in Sem categoria on 07/04/2016 by nacao

Outro dia que se passa na mesma rotina. Aliás, que dia mesmo é hoje? Nem sei. Acho que estou virando depressivo. Ou será que sempre fui esse tipo de pessoa?
Olho no espelho. Quando foi que assumi essa expressão de ‘ok’? Quando foi que meu olhar ficou tão vago? Tão desligado. Falta raiva, paixão, revolta! Sede do mundo.
Se a crise é dos 20 e poucos anos tenho certeza que é perto dos 25 que ela ta no auge. Quando seus planos de adolescente fracassaram e a vida adulta não tem nada de glamour.
Same day, old history e mais um gole de café pra espantar velhos e novos fantasmas. Um brinde à solidão, a mesmice e nós!

 

Mesa de bar

Posted in Sem categoria on 03/11/2015 by nacao

Um abraço caloroso, uns tapinhas nas costas e uma troca de sorrisos. Eles são amigos. Pedem uma cerveja cada e uma porção de algo só pra embalar a longa conversa que está por vir, tipica e se não perfeita para aquele canto escondido do balcão do bar.
Ele pergunta como vai a vida. O outro diz que tudo bem e logo em seguida conta um causo que lhe ocorrera na mesma manhã. Eles riem e logo em seguida o silêncio toma conta do ambiente.
Um minuto se passa e ao que parece ninguém consegue quebrar o silêncio que vai se tornando constrangedor logo após as sentenças de “tava com saudades de você”. O mais novo logo pega o celular e responde uma mensagem. O outro segue a deixa e logo em seguida os dois olham para as telas minúsculas, rindo de algo que outros mandaram para ele.
A mesma tecnologia que encurta grandes distâncias cria abismos que medem 20cm.

Posted in Sem categoria on 26/09/2015 by nacao

Extasiado ele olha em meio a diversos corpos sedentos por se embriagar

aquela silhueta que ja lhe é muito comum.

.

Sorri,

alheio a toda conversa que se passa ao redor,

e percebe que, por maior o desprendimento 

Por ela valeria algumas noites dormindo de conchinha.

.
E mais uma vez ri. 

E agradece,

agradece ao mundo por as vezes lhe ser um lugar bem surpreendente.

Grown up

Posted in Sem categoria on 08/09/2015 by nacao

Estranha essa coisa
de virar adulto.
Será que a gente realmente cresce?
Tudo sempre foi assim
ou será que só agora adquiriu essa coloração acinzentada?
Ou será que deixamos de amar
incondicionalmente
e passamos a viver tudo
racionalmente?

Posted in Sem categoria on 26/05/2015 by nacao

Sempre tive essa de querer mudar minha vida, ser o tipo de metamorfose que o Raul tanto cantou nas músicas. Sei lá, acho que sou dono do meu próprio destino e trilho os caminhos que tenho vontade de seguir.
Vi uns vídeos hoje e descobri que todo mundo que hoje fala de algum assunto com paixão, que todo mundo que vive o sonho e acorda sorrindo tem uma coisa que eu preciso muito trabalhar e crescer: foco. Eu, que sempre fui fã de listas e metodologias pra alguns assuntos, descobri que sim, preciso aprender a me focar e ter um objetivo a cumprir. Pequenas metas, prazos curtos. Sair do ter “vontade de” e fazer algo, mesmo que esse algo seja ruim. Errar, errar várias vezes. Errar feio, errar rude. Mas aprender com cada erro, sentar e analisar os cacos que se partiram e fazer melhor na próxima vez.
Afinal, o que é a metamorfose do que ir atrás de algo que você já queria e, com força e vontade chegar lá?
Mudança.